Sensibilidade à luz: conheça as causas e como tratar esse problema

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

sensibilidade à luz

Você já experimentou aquela sensação incômoda de achar que o sol está muito forte para os seus olhos? Ou que a tela do computador está fazendo os seus olhos arderem ao ponto de as pálpebras mal conseguirem abrir? Essa não é uma condição normal da visão. Na realidade, o nome correto para a sensibilidade à luz é fotofobia e ela pode ser causada por uma série de motivos.

Para te ajudar a identificar corretamente por que os seus olhos não conseguem suportar a luz normal, preparamos um texto completo. Veja agora quais são as causas e como tratar a fotofobia.

Astigmatismo pode aumentar a sensibilidade à luz

O astigmatismo é uma doença refrativa que pode ser corrigida imediatamente com o uso de óculos de grau ou lentes de contato. Para um tratamento permanente, as cirurgias a laser são altamente recomendadas. Mas a verdade é que o aumento da sensibilidade à luz é um sintoma do astigmatismo. O formato da córnea de pessoas com essa condição faz com que a luz chegue dispersa na retina e dificulta o foco. Daí vem o incômodo e a fotofobia.

Doenças na córnea tem a fotofobia como sintoma

A córnea é a membrana transparente que protege os olhos. É a primeira camada que a luz tem que passar antes do cristalino e posterior projeção na retina. Por isso, quando há algo de errado com a córnea, é possível que a fotofobia surja como um sintoma. Isso acontece porque a córnea está sensibilizada pela doença que a aflige e a luz atua como uma agressão. Ulcerações, por exemplo, tem uma evolução lenta, mas a fotofobia é um importante sinal de que algo está errado.

sensibilidade à luz

Conjuntivite começa a se manifestar sutilmente

Todo mundo já teve conjuntivite pelo menos uma vez na vida, senão, pelo menos conhece alguém que já teve. E a sensibilidade à luz é um dos sintomas mais comuns desse quadro e que costuma persistir durante toda a fase ativa da conjuntivite. Isso acontece porque a conjuntiva, membrana que envolve a parte interna da pálpebra, está inflamada. Junto com a fotofobia, costumam aparecer sintomas como a vermelhidão, ardência nos olhos e secreções brancas ou amareladas.

Tumores oculares também podem provocar a fotofobia

Os tumores oculares são condições graves e que devem ser tratadas imediatamente. Quando o diagnóstico demora para ser realizado, existe a possibilidade de perder a visão do olho afetado. Eles se manifestam de diferentes formas: manchas pretas na íris, manchas brancas no fundo dos olhos das crianças e até alterações no formato do globo ocular. Além desses sintomas, os tumores também podem provocar sensibilidade à luz. Por isso é tão importante procurar um médico ao menor sinal de desconforto visual.

A sensibilidade à luz é normal quando acabamos de acordar ou saímos de um ambiente escuro para a luz intensa. Mas o natural é que em poucos segundos você consiga se adaptar e o incômodo desapareça. Quando a fotofobia é persistente ao ponto de os olhos arderem e as pálpebras mal conseguirem ficar abertas, é sinal de que algo não está certo. Por isso, se esse sintoma surgir, procure um médico oftalmologista imediatamente.

Você já teve a sensibilidade à luz aumentada? Compartilhe a sua experiência nos comentários.

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×