Como e onde tratar o glaucoma?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

tratar o glaucoma

O glaucoma é uma doença de progressão lenta e, em alguns casos, difícil de ser identificada pelo próprio paciente. Ela começa como uma dificuldade para enxergar algumas coisas, como se os olhos tivessem perdido a capacidade de funcionar em situações específicas. Depois de um tempo essa situação perdura por outros momentos da vida, até que algo extraordinário aconteça e o paciente comece a se preocupar de verdade.

Mas a verdade é essa é uma situação longe da ideal. O glaucoma é uma doença ocular muito grave, que pode levar à cegueira se não controlada a tempo. Por isso, se você suspeita que esse pode ser o seu caso, leia este texto até o final. Veja agora como e onde tratar o glaucoma.

O que é o glaucoma?

O glaucoma é uma doença causada pelo aumento da pressão intraocular. Nesses casos, o nervo óptico e os vasos sanguíneos começam a se deteriorar, provocando perdas irreversíveis na capacidade de enxergar. Geralmente ele afeta pessoas com mais de 40 anos e com problemas de hipertensão ou diabetes. Mas a realidade é que todos os grupos de pacientes devem ficar atentos aos sintomas. Assim que identificada a doença, é preciso tratar o glaucoma imediatamente.

Como essa doença se manifesta?

Existem dois tipos de glaucoma: o de ângulo aberto e de ângulo fechado. O primeiro deles é o mais comum e tem como sintoma a perda gradual da visão. Muitas vezes os pacientes acreditam que precisam mudar o grau dos óculos e acabam adiando a consulta ao médico. Mas é importante não fazer isso jamais.

Já o segundo tipo, de ângulo fechado, é considerado uma emergência médica e é o mais grave dos dois. A perda da visão vem acompanhada de dores nos olhos, dores de cabeça, enjoo e vômitos, assim como a presença de halos ao redor de luzes. Se você está experimentando esses sintomas, marque uma consulta o mais rápido possível e comece a tratar o glaucoma.

tratar o glaucoma

Quais são as opções para tratar o glaucoma?

Para tratar o glaucoma é fundamental que você primeiro seja diagnosticado por um médico oftalmologista. A lista de sintomas que colocamos aqui deve servir como uma referência para você procurar ajuda e jamais como ferramenta de auto diagnóstico. Isso porque o médico será capaz de identificar o tipo de glaucoma que acomete seus olhos e, juntamente com o seu histórico de saúde, recomendar a melhor abordagem.

Um ponto muito importante para tratar o glaucoma é manter a hipertensão e o diabetes sob controle. Por isso, o oftalmologista pode sugerir um trabalho conjunto com endocrinologistas e nutrólogos para que você consuma os alimentos adequados. E, claro, a prática regular de exercícios físicos.

Juntamente com as medidas alimentares, você pode receber a orientação para utilizar colírios e medicamentos que ajudem a aliviar a pressão intraocular. Nesse ponto é muito importante seguir a exata orientação do médico e não esquecer os remédios nenhum dia sequer. Em casos mais graves, a intervenção cirúrgica pode ser necessária.

O glaucoma é uma doença crônica?

A resposta mais direta para essa pergunta é sim, o glaucoma é uma doença crônica. Isso porque ela não tem cura e, depois de diagnosticado, o paciente deverá se manter em tratamento até o final da vida. Por isso, é muito importante manter as consultas regulares ao médico oftalmologista e no tempo que ele recomendar. São essas consultas que permitirão um acompanhamento da progressão da doença.

O glaucoma é uma doença que não tem cura. Se não tratada rapidamente, ela pode evoluir até a cegueira completa e irreversível. Por isso, ao menor sinal de que algo está errado, é de suma importância que um médico oftalmologista seja consultado. Tratar o glaucoma é uma questão de respeito com o seu próprio corpo e compromisso com a sua qualidade de vida.

Você tem alguma dúvida sobre como tratar o glaucoma? Use a nossa caixa de comentários para fazer todas as perguntas que quiser.

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×