É possível corrigir o estrabismo?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

corrigir o estrabismo

O estrabismo é uma condição na qual os olhos não ficam direcionados para o mesmo lugar. Esse é o nome correto para os casos conhecidos popularmente como vesgueira. Ele pode surgir em diferentes épocas da vida, desde os bebês, passando pelas crianças e até em adultos. E essa é uma condição detectada pelo próprio paciente ou, em alguns casos, olhando para fotos, por exemplo.

Mas você já parou para pensar no tratamento dessa condição? Sabe se é possível corrigir o estrabismo? Leia este texto até o final e entenda.

O que é o estrabismo?

Antes de explicarmos como corrigir o estrabismo, é preciso que deixemos claro como funciona a movimentação dos olhos. Para que você possa olhar para diferentes direções sem mover a cabeça são usados seis pares de músculos. Eles são comandados pelos nervos cranianos e, consequentemente, pelo sistema nervoso central. Em uma pessoa que não tem o estrabismo, esses músculos funcionam em perfeita sincronia, o que chamamos de paralelismo entre os olhos.  

Em pacientes estrábicos, o movimento dos músculos é diferente nos dois olhos. Nesse sentido, podemos destacar alguns tipos diferentes dessa manifestação. Quando os olhos (ambos ou apenas um) se movem para dentro, chamamos de esotropia. Quando o movimento é divergente, isto é, quando um ou ambos apontam para fora, chamamos de exotropia. E quando eles se deslocam na vertical, para cima ou para baixo, chamados de hipertropia.

corrigir o estrabismo

Quais são as causas do estrabismo?

Para que possamos corrigir o estrabismo, é importante que entendamos a causa dessa condição. Isso porque ela pode estar atrelada à dificuldade motora para sincronizar o movimento dos olhos. Esse é um problema quase automático, pois dificilmente uma pessoa conseguirá movimentar apenas um dos olhos.

O estrabismo também pode ser provocado por grau elevado de hipermetropia. Nesses casos, os olhos se acomodam em determinada posição para ajudar a enxergar com nitidez. Ela também pode acontecer quando o paciente tem baixa visão em um dos olhos, o que força o outro a trabalhar mais. Por fim, pode ainda ser causado por doenças específicas, como as neurológicas (AVC), oculares (catarata congênita), infecciosas (encefalite), genéticas (síndrome de Down) ou metabólicas (diabetes).

Como corrigir o estrabismo?

Como dissemos, para corrigir o estrabismo é preciso entender as suas causas. Isso porque elas devem ser tratadas juntamente com o problema dos olhos para que ele não seja reincidente. Para a maioria dos casos de estrabismo, existem diversas opções de abordagens. Pode-se recomendar o uso de colírios ou óculos; tamponamento do outro olho para estimular o olho com problemas a se desenvolver melhor; e exercícios para o fortalecimento da musculatura.

Em alguns casos específicos, podem ser recomendadas cirurgias corretoras. Mas esse só será o caso quando o estrabismo permanece presente, mesmo após as tentativas de correção anteriores. Ou ainda, quando a qualidade da visão é comprometida por esse distúrbio. Cada caso deverá ser analisado isoladamente para determinar se apenas um olho ou ambos devem ser operados.

O estrabismo é uma condição comum entre a população, principalmente em crianças. É importante salientar que bebês com movimentos distintos nos dois olhos não necessariamente serão estrábicos. Esse pode ser um simples caso de falta de controle dos movimentos. Entretanto, somente o pediatra e o médico oftalmologista podem fazer essa avaliação. Isso porque não é possível corrigir o estrabismo naturalmente. Ou seja, ele não passa sozinho com a idade. E se o seu filho tiver essa condição, melhor trabalhar para corrigi-la o mais rápido possível.

Você conhece alguém que já fez tratamento para o estrabismo? Conte nos comentários como isso aconteceu.

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×