4 causas de olhos lacrimejando

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

olhos lacrimejando

A lágrima é um componente fundamental para o bom funcionamento das estruturas oculares. Ela é composta de água e alguns lipídios e é a responsável pela lubrificação da região. Se ela aparece em pouca quantidade, gera ressecamento, vermelhidão e sensação de ardência e de coceira. Contudo, a lágrima em excesso também pode ser um sinal de problema.

Ter olhos lacrimejando com frequência e/ou intensidade não é normal e é fundamental investigar quais são os motivos para o sintoma. Com o diagnóstico adequado, é possível realizar o tratamento.

Apesar de as indicações serem dadas pelo oftalmologista, aproveite para conhecer 4 causas para olhos lacrimejando.

1. A conjuntivite é uma das grandes responsáveis pelo problema

A conjuntiva é uma fina membrana na parte interna da pálpebra. Quando ela sofre uma inflamação, ocorre a conjuntivite.

A condição é do tipo viral, bacteriana ou alérgica. Em todos os casos, existe um corpo estranho na região que o organismo tenta combater. Um dos mecanismos é, justamente, o aumento da produção lacrimal. Se os olhos estão sempre molhados, então esse talvez seja o sintoma inicial de uma conjuntivite.

Em geral, não existe tratamento específico e os efeitos desaparecem em alguns dias. Mas o especialista pode recomendar medicamentos e colírios para aliviar os sintomas, como a coceira.

2. As condições climáticas e ambientais também geram o quadro

Pessoas que andam em grandes centros, em geral, notam o elevado nível de poluição do ar. É preciso encarar as partículas dispersas no ar, as quais afetam a respiração e o funcionamento das estruturas oculares. Estar em um ambiente poluído leva corpos estranhos para a região dos olhos, o que gera maior quantidade de lágrimas.

olhos lacrimejando

Algumas características climáticas também fazem isso. O tempo seco, como no alto verão ou em um ambiente com ar-condicionado, resseca a área. Em certas situações, o corpo responde com o aumento do volume de lágrimas. Se houver um descontrole nessa regulagem, a região ficará lacrimejante.

3. A falta de piscadas é outra possível causa para os olhos lacrimejando

Como o organismo produz a lágrima para manter as estruturas em funcionamento, há uma espécie de “sensor” do volume de lubrificação do globo ocular. Quando esse nível fica em baixa, as células entendem que é o momento de aumentar a “fabricação” de lágrimas. Novamente, é algo que pode levar ao desequilíbrio.

Muitas vezes, isso acontece devido à falta de piscadas. Quem fica longos períodos com foco exclusivo em algo, como na tela do celular ou no computador, esquece-se de piscar e a lubrificação evapora. Com a compensação do organismo, o excesso logo aparece nos olhos molhados.

4. O uso de alguns medicamentos potencializa tal efeito

Mesmo que a saúde ocular esteja em dia, um paciente pode sofrer com esse quadro. Em geral, isso acontece por causa da administração de certos remédios, os quais alteram a produção ou a composição das lágrimas.

É comum que pacientes que utilizam medicamentos agressivos, como os quimioterápicos, sofram com olhos lacrimejando. Também é uma situação recorrente com outros fármacos, como pílulas anticoncepcionais, remédios de hipertensão e até colírios antialérgicos. Eles aumentam o ressecamento e favorecem a ativação do mecanismo de compensação em excesso.

Ao reconhecer as principais causas dos olhos lacrimejando, é mais fácil contornar o problema e retomar a qualidade de vida. Contudo, não se esqueça de procurar uma clínica de olhos para garantir que tudo está em dia com a saúde ocular.

Você tem encarado esse sintoma? Compartilhe suas experiências nos comentários!

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×